Portuguese English French Italian Japanese Spanish
29 Novembro 2012
atualizado em 30 Janeiro 2013, 13:00
PDF
Versão para impressão

AS ORIGENS DO SUCESSO

Revelado como Grémio Inhumense, nascido em Inhumas em 3 de Março de 1999, Estado de Goiás, foi como Grémio Esportivo Anápolis, porém, que se afirmou e se mostrou ao Mundo.

Desde Anápolis, Brasil. Em 2007, o nome do Grémio Anápolis correu o Mundo. “O campeão em transferências foi o Grêmio Esportivo Anápolis, expoente da segunda divisão do Campeonato Goiano… Em 2007, o clube vendeu 17 atletas, todos para o futebol português”, relatou a Imprensa brasileira, com natural impacto na Europa, especialmente em Portugal. A arte de exportador num só ano rendeu os maiores elogios, mas o histórico de transferências já ultrapassou em muito a  centena. Clube empresa de referência no Brasil, o Grémio Anápolis está de volta à elite do futebol goiano para disputar em 2013 o Goianão. Após 3 anos de licença administrativa, o Grémio Anápolis voltou à actividade em 2011 e superou a concorrência em toda a linha: campeão invicto; melhor ataque; artilheiro da competição; melhor defesa… O sucesso aumentou, sem receio, a responsabilidade para o ano seguinte. E a verdade é que 2012 mostrou, de novo, que a organização e sentido de responsabilidade quebram todas as barreiras e deixam o sucesso iminente: em nova manifestação de qualidade, garantiu o regresso à 1.ª Divisão.

 


OS NEGÓCIOS

Verona, precisamente em 1999, foi o primeiro jogador a ser negociado pelo Grémio Anápolis para Portugal, neste caso para o E. Amadora.

Um ano depois, foi comprado pelo Belenenses. Dois anos depois, em 2001, o internacional brasileiro Jorginho foi contratado pelo V. Setúbal para iniciar um percurso de grande sucesso. De Setúbal, saiu para o FC Porto e depois para o Sp. Braga. Em Braga, novas histórias de sucesso com chancela de qualidade do Grémio Esportivo Anápolis. Vandinho e Jaime, após brilhante trabalho no Rio Ave, foram comprados pelo Sp. Braga. Vandinho brilhou: 7 épocas em Braga e uma ligação profunda ao clube da moda em Portugal. O Sp. Braga sabe o que o compra e não hesitou em adquirir Baiano, defesa-direito que mostrara qualidade no Belenenses e depois no P. Ferreira. E para uma defesa ainda mais segura, contratou o defesa-central Paulo Vinícius, atleta que o Grémio Anápolis vendera numa primeira fase à U. Leiria. Sempre atento, o Sp. Braga prepara no laboratório da equipa B o crescimento de mais mais jovens revelados pelo Grémio: Mauro e Manoel.
A manifestação de qualidade do trabalho do Grémio Anápolis é uma referência em praticamente todos os clubes portugueses. O Benfica contratou no passado Éder (depois vendido à U. Leiria) e mais recentemente o FC Porto assegurou os serviços de Soares, um médio revelado pelo Vila Nova. Mas não só. O V.  Guimarães comprou Paulo César; a Académica definiu Fernando como alvo; o Rio Ave apostou na dupla Delson e Danielson; Maurício Ká reforçou o P. Ferreira;  Saulo a Naval e Wesnalton e Cleuber vincularam-se no Leixões.
O mercado português é o predilecto das negociações do Grémio Anápolis e este abre novos caminhos e consequentes valorizações das carreiras desportivas dos atletas. Cardozo chegou ao E. Amadora, mas seguiu para os romenos do Panduri; tal como Marcelo Goianira, que depois de representar o mesmo clube foi contratado pelo gregos do Panthrakikos; Nei mostrou potencial na Ovarense, Moreirense e Naval, mas depois seguiu para o CSKA, Al-Shabab e Al-Nasr até ser comprado pelo Changchun Yatai; Marcelão foi uma referência do Boavista e acabou vendido aos gregos do Asteras Tripolis.
E acrescente-se Bruno Lopes. Revelado pelo Grémio Anápolis, foi goleador na Anapolina (Estadual) e no Vila Nova (Série B) e acabou vendido directamente para o Albirex do Japão.

 


 

ANÁPOLIS: UMA CIDADE NO TOPO DE BRASIL

Anápolis é a cidade que recebeu o Grémio Anápolis com cortesia e respeito. Anápolis, cidade centenária, está no top do ranking das que mais crescem actualmente no Brasil.

Enquanto aguarda pelo seu Aeroporto de Cargas, o Porto Seco Centro-Oeste é o terceiro maior do país e movimenta perto de 4 bilhões de reais ao ano com 150 países a exportarem os seus produtos através de Anápolis.
Localizada entra Brasília e Goiânia, a capital estadual, Anápolis tem um PIB de 8 milhões de reais, mas os dados globais da região Centro-Oeste são extraordinários. Atente-se nesta passagem de um estudo de 2011: “Cerca de 9 milhões de pessoas vivem hoje ao longo dos 209km do eixo Brasília-Anápolis-Goiânia. A soma supera o número de habitantes das regiões metropolitanas de Porto Alegre e Recife e faz do corredor a terceira maior aglomeração do Brasil. Segundo projeções demográficas, a população deve mais que dobrar em 20 anos e alcançar, em 2030, o total de 20 milhões de pessoas. O trecho da BR-060 entre Brasília e Goiânia é o espelho do desenvolvimento de uma região que cresce a taxas chinesas, avança pelo Planalto Central e se consolida como o maior mercado do país fora do eixo Rio-São Paulo. As riquezas produzidas no caminho que divide dois centros consumidores em franca expansão já respondem por um Produto Interno Bruto (PIB) estimado em R$ 230 bilhões, em valores atualizados. É como se cada quilômetro da rodovia movimentasse mais de R$ 1 bilhão. O montante representa em torno de 6% do PIB do Brasil e quase 70% do PIB da região Centro-Oeste”
Especialistas defendem que “qualquer projeto de logística hoje no Brasil passa pelo eixo Brasília-Anápolis-Goiânia”, o que se percebe pelas empresas radicadas em Anápolis. Caoa Montadora (com a fábrica da Hyundai), AmBev, Hering, Granol e as gigantes farmacêuticas Hypermarcas e Teuto são as mais conhecidas.

 

LAST YEAR: Steelers shook off underwhelming first half to win seven straight and clinch second AFC North title in three years. Two more playoff wins followed before lopsided loss at New England in AFC championship game. RB Le’Veon Bell established himself as one of NFL’s best, averaging over 150 yards from scrimmage after returning from suspension for violating league’s substance abuse policy. WR Antonio Brown went over 100 receptions for fourth straight season, thriving despite serious depth issues following injuries to Markus Wheaton and Sammie Coates, and Martavis Bryant’s year-long suspension. Defense improved in large part due to rapid development of DT Javon Hargrave, CB Artie Burns and S Sean Davis. Still, they were exposed – as was everyone else – by Tom Brady, who threw for 384 yards and three scores in dominant 36-17 AFC title victory.Joe Flacco Jersey

IMPORTANT ADDITIONS: Rookie LB T.J. Watt, rookie WR Juju Smith-Schuster, rookie DB Cameron Sutton, rookie QB Josh Dobbs,C.J. Mosley Jersey rookie RB James Conner, RB Knile Davis, DE Tyson Alualu.

IMPORTANT LOSSES: LB Lawrence Timmons, RB DeAngelo Williams, TE Ladarius Green,Elvis Dumervil Jersey WR Markus Wheaton, CB Justin Gilbert, LS Greg Warren, LB Jarvis Jones.

CAMP NEEDS: Wide receiver position is pretty crowded, a good thing.Eric Weddle Jersey Bryant is back and arrival of Smith-Schuster should give QB Ben Roethlisberger plenty of options to take pressure off Brown. Running back is wide open behind Bell, Davis and rookies fighting for primary backup spot. More vital questions are on defense: Steelers drafted Watt 30th overall, tasking him to do what predecessor Jarvis Jones could not and take playing time away from seemingly ageless James Harrison. Secondary filled with questions behind Burns,Justin Tucker Jersey Davis and veteran Mike Mitchell. Senquez Golson was 2015 second-round pick only to miss all of last two seasons due to separate injuries. Ross Cockrell is still around as is Will Gay, but both will come to camp fighting for jobs.